domingo, 29 de abril de 2012

                     
                 
                 
Meu problema é esse, ninguém é bom o suficiente para mim, e se é, ou eu não quero, ou ele que não me quer. Nós mulheres somos bastante inteligentes, mas quando se trata de homens, nos tornamos tão burras. Afinal, qual é o nosso problema? Falta de senso, só pode. Temos que colocar na cabeça que o cafajeste jamais vai se tornar o homem perfeito, que o galinha não vai querer apenas uma, que o idiota não vai deixar de te magoar. Sei bem que homens não são iguais, mas quando mais de um nos machuca, parece que o resto da espécie fará o mesmo. É complicado. A primeira vez que me apaixonei, eu era melhor amiga de dois garotos. Um que ficava do meu lado, me protegendo, me enchendo de presentes e dizendo o tempo todo que me amava. Enquanto o outro não estava nem aí, me esnobava, vivia pedindo opinião sobre garotas, e nunca prestava atenção em mim. Adivinha por que eu me apaixonei? Ta aí, nós mulheres somos mesmo masoquistas. Amamos sofrer. As vezes penso que a felicidade está do nosso lado, mas optamos pelo o caminho mais complicado, e outras vezes penso que não era mesmo para ser. Fim. Acho que é isso. A vida nos coloca em dificuldades para entendermos que o melhor ainda está por vir, ou não. Talvez ele não seja um príncipe, perfeito, e que chegará de cavalo, mas quem sabe ele seja um idiota, que chega de mansinho, e me arranca sorrisos todos os dias né?! - Thiara Macedo 

“Um dia você vai encontrar o homem da sua vida. Seu melhor amigo, sua alma gêmea, aquele que você poderá contar seus sonhos. Ele vai tirar seu cabelo dos olhos. Te enviar flores quando você menos esperar. Ele vai ficar admirando você durante os filmes, mesmo que ele tenha pago 8 reais para assistir. Ele vai te ligar para dizer boa noite só porque ele sente sua falta. Ele vai olhar no fundo de seus olhos e dizer: ‘’Você é a garota mais bonita do mundo.’’ E pela primeira vez em sua vida, você vai acreditar.”
Nicholas Sparks   

“— Ficar com você? Por quê? Olha só pra nós, já estamos brigando! 
— É o que fazemos. Brigamos. Você fala quando estou sendo desgraçado e arrogante, e eu falo quando você está sendo uma chata irritante. Que é o que você é 99% do tempo. Eu não tenho medo de magoar você. Fica chateada por uns 2 segundos e em seguida volta a fazer a próxima coisa irritante. 
— E daí? 
— E daí que não vai ser fácil. Vai ser muito difícil. E vamos ter que trabalhar nisso todos os dias. Mas eu quero fazer isso, porque eu quero você. Eu quero você para sempre. Você e eu, todos os dias. Pode me fazer um favor? Por favor. Será que pode imaginar sua vida… daqui a 30 anos, 40 anos. O que você vê? Se vê com aquele homem, então vá. Vá embora. Perdi você uma vez, acho que posso me acostumar de novo, se for o que você realmente quer. Mas não escolha a saída mais fácil.”
Diário De Um Paixão

terça-feira, 24 de abril de 2012


“Se eu chorar, não me faça muitas perguntas, não precisa nem secar minhas lágrimas. Só me diz que você continuará comigo pra tudo, que tenho teu colo e teu carinho. E ainda que te doa me ver assim, me envolva nos teus braços e diga que eu posso chorar, mas que você não sairá dali enquanto eu não sorrir. Porque é isso que nos importa, não é? O sorriso um do outro.”
Caio Fernando Abreu. 


“Quando a tua foto se tornou o papel de parede do meu celular e o teu nome eu troquei por “meu amor” na agenda ou no início das minhas falas, eu deveria ter percebido a chegada desse amor. Quando o teu sorriso se tornou o meu destino e o teu riso o motivo para eu contar piadas, eu deveria ter percebido. Quando, uma vez ou outra, eu me peguei pensando em você e me flagrei sorrindo boba ao ler uma mensagem tua, eu deveria ter percebido. Quando o teu abraço encaixou meu corpo em teus braços e me fez querer morar bem ali, eu deveria ter percebido. Quando eu senti meu coração acelerado e as pernas bambas por saber que iria te encontrar, eu deveria ter percebido. Quando você começou a fazer parte dos meus sonhos ou quando eu te vi me esperando no altar, eu deveria ter percebido. Quando eu chorei durante a noite sentindo saudade e implorando à Deus para que te trouxesse para o meu lado, eu deveria ter percebido. Eu deveria ter percebido tudo isso e todo o resto, mas eu não percebi, amor. E quando dei por mim, já estava assim… nas tuas mãos. Inteira e completamente tua.”
Plenitude.
                  
Sabe o que me deixaria feliz? Olhar para o celular e ver uma mensagem sua, dizendo o quanto sente minha falta e quer me ver ao seu lado. Me deixaria ainda mais feliz chegar em casa e ver que as coisas mudaram, estão melhores. Que o sol é mais radiante do que nunca. E que algumas pessoas pararam de querer ser o centro das atenções. Ver que todos pararam de brigar por coisas inúteis e que cada um começou a cuidar do seu próprio nariz. Me deixaria feliz ver que as pessoas são melhores, mais humildes, menos preconceituosas. Que o caráter seja mais importante que a beleza. Seria essas pequenas e ao mesmo tempo grandes coisas, que deixariam meu dia melhor. Mas enquanto o meu amor está dormindo em casa não está nem ligando pra minha ausência, eu continuo a aguardar uma mensagem inesperada de desculpas. Continuo chegando em casa e fazendo as mesmas coisas de sempre, nenhuma novidade, nenhuma música nova que eu goste. Os dias continuam sendo chuvosos e frios. E continua existindo as pessoas mesquinhas que querem ser tudo, mas não são nada. Continuam brigando por coisas sem importância, continuam querendo cuidar da vida do outro sem cuidar de si mesmo. Tem o mesmo preconceito e o mesmo desprezo. Continua a mesma monotonia, chata de sempre. Mas apesar disso, não vejo essas coisas como algo impossível. Espero o dia em que eu possa ser feliz com esses pequenos detalhes, que mudariam tudo. (deslocad4)
                        
Congela teu coração guria. Crie envolta dele uma camada protetora. Use armaduras, escudos, coletes a prova de sentimentos. Só assim se livrará das dores aparentemente inevitáveis que a vida nos proporciona. Saiba se defender dos teus próprios sentimentos, saiba bloqueá-los quando não estiverem ao seu favor. Ensine ao seu coração regras básicas de sobrevivência nesse mundo, onde os bonzinhos são os primeiros a se ferrar. Não seja a vilã, seja neutra. Seja você, independente de qualquer coisa. Mas saiba se proteger de si mesma. Guarda teu coração num cofre, bem trancado, com uma senha que só você sabe, e só o entregue a quem realmente o merecer.
                                        — Bruna Agnelli,

“7 noite sem você. (por que é a noite sozinho deitado na minha cama, que eu costumo lembrar mais de você)
- 1° noite - Esta tudo bem, ainda não consigo engolir direito essa história de estar longe dela, mas é melhor eu me acostumar. Vai ser melhor pra mim, vai ser melhor pra ela. É apenas a primeira noite, é só uma cama vazia, é só um desejo passageiro.

- 2° noite - Essa esta sendo mais difícil que a primeira, a grande verdade é que passei o dia inteiro com ela na cabeça, sei lá, tentei me distrair, conversar, ler, assistir TV, mas tudo me lembrava nossos momentos, pareço patético dizer isso, mas é a verdade. Vou demorar pra dormir novamente, mas amanhã bem cedo eu paro de sentir tanta falta assim.

- 3° noite - Estou escutando nossas musicas, sei lá, bateu uma vontade de me torturar com elas. Estou lendo antigas sms, e cara, que saudade, nunca pensei que fosse ser assim, pensei que depois da segunda noite eu estaria bem, como sempre estive, intacto, mas não, foi totalmente o contrário, estou me acabando aos poucos com a ausência dela. Fico me perguntando se ela esta pensando em mim, se ela ainda sorri ao tocar no meu nome, ou chora só de contar pras amigas sobre nós… Já são 4h da manhã e nada de eu conseguir dormir. Vou fazer o seguinte, deletar as sms, e parar de escutar as musicas, vai que assim ela vai indo pra longe de mim.

- 4° noite - Essa esta sendo tranquila, demorei pra pensar nela, acho que já estou me acostumando a não ter ela aqui, sei lá, me incomoda isso, eu queria sentir mais falta, é quase uma obrigação, sentir mais saudade, querer mais. Mas assim também esta bem, pelo menos eu evito tantas lágrimas.

- 5° noite - … eu consigo dormir.

- 6° noite - Decidi assistir um filme, e pra variar ela me veio na cabeça, esse filme é a cara dela, é basicamente nós dois ali. Ela a garota inocente e ele o cara durão. Pelo visto eu não vou conseguir dormir novamente, lembrei do sorriso dela, da voz, do rosto, das risadas, das falas “eu te amo”. E estou sentindo mais falta ainda, ela era linda, não sei como eu pude deixa-la, mas esta feito, o jeito é aguentar intacto, e fazer de tudo pra esquecer, vai que eu consigo.

- 7° e ultima noite - Estou sentindo tanta falta, tanta saudade dela, que prefiro a morte a ter que aguentar mais uma noite de sua ausência.”
                                                                                          Junior Araujo -CL69

“Cansado, cansado. Quase não dormi. E não consigo tirar você da cabeça. Estou te escrevendo porque não consigo tirar você da cabeça. Hesito em dizer qualquer coisa tipo me-perdoe ou qualquer coisa assim. Mas quero te contar umas coisas. Mesmo que a gente não se veja mais. Penso em você, penso em você com força e carinho.”
Caio Fernando Abreu  


“ Você é quem decide o que vai ser eterno em você, no seu coração. Deus nos dá o dom de eternizar em nós o que vale a pena, e esquecer definitivamente aquilo que não vale… ”
Pe Fábio de Melo


“Pessoas são confusas e difíceis. Hora estão perto, e muito perto. Geografica e fisicamente, mas suas mentes vivem em constante viagem. Hora nos escutam, outra já é necessário que se repita pouco mais de duas vezes para que ela entenda do que se trata. Hora tem sorrisos imensos e estão cobertos de harmonia, outra estão em crise e bufando. Elas te confundem. Te fazem pensar, refletir sobre alguns atos, te colocam em situações precárias e fazem teu coração e mente entrar em conflito sentimental. Será possível que um gesto, um olhar, já te faça sentir tanto com imensa carência de harmonia? Não obtive respostas nem com todo o tempo que perdi reflitindo só pensando, quero dizer procurando explicação real. É impossível! Não que gestos confundam mentes e machuquem por minúsculos e quase imperceptíveis que sejam, mas que explicação se dê a esse fato. Pois vem do coração, acreditem. Afinal, coisas ruins vem de corações ruins.. vai saber. E contudo, se existe uma coisinha chamada mágoa, e existindo mágoa existe uma espécie de mudança de comportamento. E aí já me contradigo. Outra confusão se forma com milhares de perguntas vagando pela minha mente dando um nó na minha cabeça. Tremenda confusão, aliás, quem entenderia?.. Pessoas e corações se merecem, não sei qual o mais confuso e indeciso. Mas principalmente, não seu qual o mais traidor.”
 Victoria Castro,

“Eu precisei de você e você nunca esteve aqui. Eu senti sua falta, todos os dias, e não significou nada. Eu chorei, por muito tempo, e você não se importou.”
Tati Bernardi.  

                      
Vou deixando muita coisa passar esperando que o passado me alcance, vou cantando músicas antigas esperando que o tempo volte atrás, mas o pior é que eu sei que não vai voltar, mas não pareço forte o suficiente pra encarar a realidade de que o futuro já chegou ou simplesmente não quero ser. É fácil aceitar o fracasso, permanecer nele, é bem mais fácil do que levantar e sacudir a poeira, apesar de necessário. Com o tempo a gente aprende que não é só pedir a Deus pra cuidar do nosso futuro, a gente têm que fazer as escolhas certas, Ele vai te dar opções. (falasdosilencio)

“No começo era mais uma brincadeira, um joguinho de quem se apegava mais rápido, ou de quem não se apegava. Eu não ficava triste e muito menos chorava por sua causa. Não tinha essa de ciúmes, esse lance de briga então? Isso eu tinha com meus pais e não com você. Eu era todo errado e você amava isso em mim, você era toda perfeita e eu amava isso em você. Só isso. Nós éramos colegas, colegas que não faziam ideia de onde iriam chegar. O tempo foi passando, e é claro que o otário metido a fodão foi se apaixonando, foi sentindo ciúmes de você, foi começando a dizer que te amava do nada ou que sentia sua falta. Você não gostava de bebidas e por isso eu parei de beber, você não gostava de cigarros então eu não fumava mais. Era você, não precisava do resto. Você era a ”droga” mais viciante que eu conheci. Descobri que era inseguro, sim… Eu, logo eu que era tão confiante morria de medo de te perder. Engraçado o jeito que eu chorava igual criança por você. E você? Ah, você sabia ”amar”, não se entregava totalmente, você era desconfiada e seu passado de decepções amorosas não te deixava sentir muito. Isso machucava, machucava nós dois, eu não sabia que você era minha e você não sabia se deveria ser minha. Mas e no final? Não acabou ainda, mas quem sabe daqui um tempo você resolve ser minha e eu como já disse, posso muito bem cuidar de você.”
Precisa falar pra quem é? VerdadesdeGaroto
bem assim ;;/


Ele: Ei, pequena!
Ela: Oi.
Ele: Você... Tá bem?
Ela: Normal e você?
Ele: Bem. Você não parece animada... Aconteceu algo?
Ela: Não. Tá tudo bem.
Ele: Não parece.
Ela: É sério, não aconteceu nada.
Ele: Hm! Se não aconteceu nada, porque essa carinha triste?
Ela: Porque âs vezes eu gostaria que as coisas acontecessem e elas simplesmente não acontecem. Gostaria que não fossem assim... Tão vazias. Não gostaria de sentir um nada e esperava que algo me surpreendesse...


“Nunca precisei de alguém que me enchesse de mimos, de palavras carinhosas e de mensagens de amor deixadas no celular. Nunca precisei que ninguém me elogiasse de 5 em 5 minutos, que me abraçasse de sufocar. Eu nunca precisei estar cercada de inúmeras pessoas, e também nunca vi necessidade de contar meus problemas, sabe? Desafogar as terríveis mágoas. Mas a verdade é que até os menos carentes de atenção constante precisam de um pouco de afeto, por menor que seja. A gente precisa que vez ou outra alguém diga “caramba, senti sua falta hoje” quando te encontra na rua. Que te abra um sorriso mostrando o quanto você é importante pra ela. Alguém que puxe a cadeira pra sentar do teu lado, e que ensine que chorar não é vergonha nenhuma, é até bonito. E que ser “carente de atenção” nem sempre significa que você quer ser o centro do universo, só que você precisa de um colo certas horas. Só as vezes, só um pouquinho… De vez enquando, ou quem sabe, sempre.”
Rayssa G.
                      

sexta-feira, 20 de abril de 2012

        
E não te amar se tornou inevitável, te sentir em mim mesmo você não estando aqui é quase que impossível não acontecer, desejar tua presença por todos instante é meio que difícil não desejar mesmo sabendo que daqui a pouco estará aqui comigo. Essa necessidade de te encontrar em qualquer lugar ou pelo menos sentir teu perfume quando você estiver ao ponto de passar pela porta e sair novamente, ouvir o seu “eu te amo” bem mansamente quando você está á ponto de abrir um sorriso que me ganha, que me traz calma, que me traz paz. Você definitivamente me tem, não duvide, você me tem nas horas iguais e nada iguais, nos momentos bons e ruins, nos beijos e abraços, no calor de nossos corpos, no carinho ou até mesmo nas brigas que nos une de tal forma que me acomoda nos teus braços quando meio que vagarosamente ouço de ambos “me desculpa?” Você tem o meu amor, o meu coração e algo mais que tu achas que tem, não é que eu tenha esquecido de algo, é que quando penso em você sei que de nada vale trocar esse meu pensamento perfeito, por algo que de nada existe um pedaço de ti.”  


                                                                                                — Atlanta S. (AS)


        pra você mor ): s2


Ai você faz lá as suas merdas, e deixa a garota por qual você lutou pra ter, ir embora. Olha ao seu redor. O que faz sentido? Uma tequila e duas vodkas? Ou então dois cigarros e uma taça de vinho? Caralho. Vai mesmo deixar a mulher da tua vida passar assim de bandeja? Não vai fazer nada para que ela fique? Ela está indo embora, e não volta. Ela não vai voltar. Me diz, o que faz sentido quando você acorda? Não me diga que são os passarinhos cantando na janela do seu quarto. Vai dizer que você não se sentia feliz ao ver o sorriso dela pela manhã? Vai dizer que o sorriso dela não era o mais bonito que você já viu na vida? Porra. Acorda. Tem muito marmanjo por aí, querendo a garota que te ama. E você aí, deixando ela passar, deixando ela ir embora, deixando ela tomar outro rumo. Pra quem você vai ligar ás 00h00 e dizer, “faz um pedido?” Pra quem? Pra pizzaria é que não é. Quem vai te fazer feliz? Essas garotas “Corrimão de quartel” que você encontra nessas baladas que você vai? Ou uma loira bem gostosa que fica sempre sentada em frente um bar, procurando um otário pra pagar a conta? Te garanto que feliz ela não vai te fazer, porque a tua felicidade era outra coisa. Tinha outro nome. Outro sorriso. Outro cheiro. A tua felicidade, era tua. E você vai lembrar que não é mais, você vai lembrar que a tua felicidade já arrumou outra felicidade. Quando você for atrás daquela garota chata, grudenta, que te telefonava de 15 em 15 minutos, que tinha ciúmes doentios de você, ela vai ter outro. E aí você perdeu. Você nunca vai se perdoar por ter perdido ela. Você vai bater com a cabeça na parede e perguntar “porque?” E não vai ter resposta. Você vai bater na porta dela. E sabe quem vai atender? O outro. E você vai dizer “Cadê ela?” e ela vai responder. “Aquela otária de uns meses atrás? Foi embora.” E você, vai se jogar aos pés dela. Se jogar. Quem diria né? Um cara tão cabeça feita como você, rastejando por mulher. E você sabe que ela vai fazer? Rir da tua cara. Porque mulher é assim. Quando ama, ama pra caralho! Mas quando quer te foder… Fode a tua vida inteira. E sabe o que você vai dizer depois disso tudo? “Perdi a mulher da minha vida”. É, você perdeu.”
Matheus Oliveira
                 
E as lágrimas caem novamente. Pelo mesmo motivo do qual caiu muitas vezes. Criou expectativas e acabou se decepcionando.

Ela me faz querer ser melhor. O suficiente, sabe? Ela faz com que eu me esforce, mesmo que nem perceba. Eu vivo tentando impressioná-la, ou arrancar um sorriso dela, nem que seja falso. Ela roubou a perfeição de todo o mundo só pra ela. O jeito de andar, o modo como sua franja fica caída sobre seu rosto e principalmente os olhos. E eu todas as vezes fico com cara de idiota perto dela. Ela me deixa sem forças, sem reação. Eu passo a noite inteira decorando frases para calá-la na manhã seguinte. E aí ela aparece e estraga tudo. Assim, num piscar de olhos. Ela controla meu mundo e sabe exatamente como usar meus sentimentos contra mim. Me sinto vulnerável quando ela está perto, também a pessoa mais forte. Ela tem esse poder de me levar para as nuvens e ao inferno. Por ela eu até largaria meus vícios. Viraria um rapaz de família, começaria a estudar. Daria um jeito na vida, qualquer coisa para que ela pelo menos fizesse parte dela. Eu tentaria. Quem sabe até conseguisse. A questão martirizante é: Do que adiantaria ser tudo, se para ela, eu sou nada?”
                                                              — Gabriela Machado.  (via malvadafavorita)

Mulher de verdade não precisa de um homem pra sobreviver. Mulher de verdade precisa mesmo é ser amada, nem que seja pelo cachorro de estimação. Mulher de verdade não depende necessariamente de dinheiro, nem de puxação de saco. Mulher de verdade é aquela que continua batendo sempre na mesma tecla, mas admite mentalmente pra si mesma que aquela não é a melhor escolha. Mulher de verdade chora, grita, berra, esperneia. Mulher de verdade é aquele tipo que, antes de amar outra pessoa, aprende a amar a si mesma. Mulher de verdade não se rebaixa por pouca coisa. Mulher de verdade sabe a hora de parar. Mulher de verdade só abre a boca quando tem algo realmente importante pra falar. Mulher de verdade não é aquela grande no tamanho, mas sim na alma. Mulher de verdade não precisa ser legal e educada com todo mundo. Mulher de verdade pode ser aquela que bebe, fuma, chora por besteira, e mesmo assim consegue ser feliz. Mulher de verdade não precisa usar um vestido comprido pra não ser tachada de vadia. Mulher de verdade aguenta a dor sem reclamar em nenhum momento. Mulher de verdade é aquela que não precisa de um salto, muito menos de maquiagem pra se sentir bonita. Mulher de verdade é aquela que luta mesmo sabendo que as chances de ganhar são mínimas. Mulher de verdade, acima de tudo, tem amor próprio. Mulher de verdade não precisa de homem, nem de ninguém. Mulher de verdade é a que sabe avistar a luz no fim do túnel, mesmo quando se depara com uma gigantesca escuridão.
Larissa Rodrigues (u-nkind)

Mas é você, sempre vai ser você. Sempre vai ser a sua voz, o seu jeito, os seus efeitos. Sempre vai ser aquela música que faz todo o sentido quando lembro de você, sempre vai ser seu comportamento infantil ou adulto demais. Seus gostos, suas manias, suas carências. Sua birra, seu jeito teimoso e incontrolável. Sua implicância, sua arrogância e seu orgulho. Sempre vai ser essa sua mania de tentar fugir do mundo, seu ciúme, sua falta de compreensão. Sempre vão ser os seus erros, seus acertos. Sempre, sempre. Quando eu acordar e querer me esconder de tudo ou quando eu for dormir e só conseguir pensar em você. Sempre. Mesmo que dê tudo errado, que as coisas mudem, que o tempo passe. Sempre. Eu sempre vou ter aquela necessidade maior por você do que por qualquer outra pessoa, sempre vou sentir sua falta mais do que eu pensei que fosse possível sentir de alguém um dia. Sempre vou querer mais você, pedir mais você. Sempre vou fazer birra e cara feia dizendo que não te quero mais e vou pedir baixinho teus braços. Sempre. Mesmo que as coisas saiam da forma contrária que esperamos. Eu sempre vou querer seu abraço, seu beijo, seu cheiro. Não importa o quanto as coisas estejam difíceis. Sempre vai ser você que deixará tudo melhor, mesmo quando parecer impossível. Sempre vai ser eu e você, nós. Mesmo depois das brigas, dos medos, da falta. Sempre. No final a gente sempre se acerta, sempre se ajeita. Porque foi você, é você, será você. Nós, juntos. E ninguém no mundo pode mudar isso.”
Rafaela Marques  (via segredosdeumpoeta)

“Você é tão errado e cheio de estragos. E me peguei olhando pra tudo isso e amando tanto, tanto, tanto. Como se nada mais no mundo fosse tão bonito ou correto ou mesmo perfeito porque perfeito é o que não tem mesmo cabimento. […] Na sua varanda sem céu, certa vez, você se sentou naquela cadeira sem fundo. Me colocou no seu colo e me deu o abraço que disparava corações em mim como se eu tivesse um em cada nó de veia. E me disse, com sua voz tão bonita, a mais bonita que eu já ouvi, que eu tinha subido todos os seus andares. Eu entendi que você era o homem da cobertura de aço e eu uma espécie rara de passarinho que tinha algum tipo de chave que se autodestruiria em poucos segundos. E eu entendi também que agora que tinha chegado ali, só me restava pular, já que ninguém aguenta o alto tão alto muito tempo. […]
Mas agora, hoje, guarda isso, eu amo demais você. Por que escrevo? Porque é a minha vingança contra todas as palavras e sensações que morrem todos os dias mostrando pra gente que nada vale de nada. Toma esse texto, o único lugar seguro e eterno pra gente.”
Tati Bernardi

“Eu continuo vendo tuas redes sociais, continuo procurando saber de sua vida. Continuo olhando sua foto e escutando aquelas musicas que me lembra você. Eu continuo insistindo em algo que eu sei que não vai mais dá certo, que já teve um fim e não tem mais volta. Continuo me lamentando pelo que já foi, pelo que poderia ter sido e não foi. Ainda vou dormir com você no pensamento, ainda choro de saudade. Ainda penso em voltar atrás, mas jurei pra mim mesma que não olharia para trás, não dessa vez, não agora que eu estou quase superando você. Ainda sinto sua falta.”
 Daniela Cavalcante  (via frasesdiretas)


                   
Sinto que a única alternativa para não me decepcionar mais é fingir que não tenho sentimentos. “Desapegar” Eis a palavra. O único problema em tudo isso é você se apegar a pessoa, a ponto de amar pelos dois, e no final a decepção ser duplicada. E nesse vai e vem da vida, pessoas vão, pessoas voltam, outras entram, outras saem. Pessoas se mudam, pessoas te esquecem, e outras te decepcionam. Tenho muito medo de tentar voltar atrás e me decepcionar mais ainda. Mais agora é assim “Antes ser pessimista e se surpreender, do que ser otimista e me decepcionar”. Sabe quando você se depara com o limite da razão e do coração? E quando os sentimentos deixam de ser sentimentos e passam a ser só palavras curtas? E quando você faz o errado com medo de fazer o certo? E quando a dor é a única coisa que te mantém firme? E quando a lágrima dói mais que uma espada encravada no peito? E quando as palavras das pessoas soam com uma pontada no coração? Dor, A pronuncia dessa palavra é forte e constante, mas também é muito chamativa para quem nunca a sentiu. Está ai o porquê prefiro dormir do que ficar de olhos atentos e ouvidos em alerta, porque é cada bobagem que se vê, cada imundice que se escuta,que vamos combinar, dormir é a melhor coisa a se fazer.Eu queria poder ignorar essa dor, mas quando penso que estou livre, lá vem ela de volta, com uma pontada mais forte do que antes no meu coração. Mas quem sou eu para julga-los não é mesmo?Eu, que tanto sorri a espera de uma pessoa verdadeira, mas que hoje, precisaria de pelo menos uns 4 corações para suportar essa desordem de sentimentos.
— Graziele Macêdo (c-hoices)
                    
Uma pessoa insegura com tudo, e acima de tudo orgulhosa. Essa pessoa é cheia de defeitos, mas que sempre tenta dar o melhor dela para as pessoas. Ela é toda tímida, que não gosta de demonstrar sentimentos, tem seu jeito todo errado, mas que nem por isso ela muda. Gosta de atitudes inesperadas, e além de tudo adora ser mimada. Essa pessoa não gosta de ficar perto dos outros, talvez pelo fato de não gostar de falsidade. Ela sempre tenta fazer o certo, mas nunca consegue. Já machucou muitas pessoas, como já foi muito machucada. Ela não dispensa uma maquiagem e adora sair com os amigos. Essa pessoa já foi boazinha demais e cansou de ser sempre a bobinha que todos brincavam com seus sentimentos. Ela não liga mais por ser julgada, e por isso faz tudo o que tem vontade sem medo. Quando ela sai, ela sempre deixa os homens doidos por ela, ela adora beber vodka e não dispensa uma roupa chamativa. E pelo fato de ela ser quem ela realmente é, todos á julgam, sem antes saber os motivos. Ela aprendeu com tudo isso, não abaixar a cabeça para ninguém, e mostrar a todos sua capacidade. Ninguém sabe, mas ela já sofreu muito e por isso se tornou fria. Ela sempre caiu quando diziam que a amavam, e por isso se iludia muito. Ela cansou de tentar ajudar os outros e sempre se ferrar. Ela decidiu curtir a vida do seu jeito sem se importar com opinião dos outros. Hoje ela vive melhor, pois acima de tudo nunca deixou de se dar o valor. E quanto ao amor? Ela nem liga, pois aprendeu que na hora certa, o amor verdadeiro dela irá aparecer.
— Isabela Carvalho✿(garot4-bipolar)

“Eu tentei ao máximo me controlar. Eu tentei olhar as cicatrizes e não me odiar. Eu tentei tirar da minha mente o pensamento do sangue escorrendo pela minha pele. Eu tentei afastar de mim a idéia de que o suicídio era a melhor saída. Mas falhei. Eu disse a mim tantas vezes que não faria isso novamente, mas fiz. E fiz de novo. E pra piorar refiz. E refiz milhares de vezes depois. Eu literalmente senti a situação fugir do meu controle. E aquela garota forte que eu prometi ser se escondeu. E eu não consegui achá-la. Eu errei em esconder a dor atrás dos meus sorrisos forjados. Eu falhei em não ter gritado por socorro quando ainda era tempo. Eu falhei por ter me deixado no esquecimento. Eu falhei comigo, eu falhei com todos. Eu destruí cada resquício de esperança que ainda havia em mim. Eu esmigalhei todas as chances que eu tinha para ser feliz. Tudo porque eu já não conseguia mais acreditar que a era a felicidade batendo na minha porta. Sempre que a felicidade se aproximava eu me afastava, duvidava, corria, me escondia dela. Voltar a ser feliz era uma coisa que já não mais constava nos meus tão trágicos planos. Só queria que pelo menos extrair toda a dor que corroia minhas entranhas, que contraia meu estomago, que me fazia minha maquiagem toda ficar borrada. Eu queria ser diferente daquela dor que estava fazendo acumular cicatrizes por todo meu corpo. Já estava cansada de lutar todos os dias contra aquela vontade de sangrar. Maldito primeiro corte. Maldito vício. Era um clico vicioso. A cada lágrima derramada, a cada decepção colecionada, a cada aperto que a dor dava em meu coração, era um rasgo em minha pele. Eu perfurava ela dia após dias. Enquanto eu sangrava, eu sorria. Por mais irônico que possa parecer, era o único momento em que eu me sentia totalmente livre daquilo que vinha me matando de dentro pra fora. Depois do alivio sempre veio o ódio juntamente coma culpa. Ódio por ter fraquejado, por não ter conseguido conter o impulso, por ter me machucado novamente. E culpa por ter feito aquilo que vivia prometendo a mim mesma não fazer novamente. Até quando aquilo duraria? Até quando eu seria movida pela dor? A monotonia estava me deixando cansada de continuar tentando sobreviver a tudo. Nostalgia era o que mais compunha a melodia tão melodramática dessa minha tão mesquinha vida. Se bem que há um determinado tempo eu já não sabia o que era viver. Pois morta eu já me encontrava. Estava morta por dentro. E ninguém conseguia notar. E talvez nem se preocupassem em notar. Porque eles não precisam saber também que por debaixo de minhas roupas meu corpo encontrava-se coberto por cicatrizes e cortes grandes, e muitos deles profundos. A última coisa que eu precisava era de um questionamento sobre o porquê de tudo aquilo estar acontecendo comigo. Ou então de mais criticas. Demorei um pouco, mas acabei percebendo que machucar meu corpo era apenas um aquecimento. Que cauterizar veias eram apenas uma brincadeira perto do que eu poderia realmente fazer. Perto da onde a dor podia me levar. Assustei com meus próprios pensamentos a principio. E depois me acostumei a certas idéias. De repente tudo parecia tão certo, tão nítido. E eu soube a inutilidade que estava sendo conter meus impulsos de ir mais além. Afinal tudo o que eu precisava era ir mais além. Não havia mais nada pra mim. Estava tudo acabado. Eu estava perdida e sem chances de ser achada. Estava imensa em uma escuridão que permanecia até mesmo quando eu me encontrava de olhos abertos. Então eu decidi que depois de ter perdido meu tempo virando noites chorando, abrindo minha pele e fingindo ser feliz quando não o era, tudo o que deveria ser feito era acabar definitivamente com essa agonia sem fim que viva dentro de mim. Era acabar com toda a dor que habitava meu ser. Era o que deveria ser feito. Independente do preço que isso me custasse. Então escrevo para que entendam que esse meu ultimo ato, que pra muitos vai parecer um absurdo, foi apenas a solução que encontrei para resolver todos os meus problemas. Entendam que eu quis matar a dor, e que para isso eu tive que matar a mim mesma. Adeus.”
Sabrina

Carta de uma suicida deixada no banco.
Agora não me quero me lembrar de mais nada, quero apenas me esquecer. Esquecer de tudo que ouvi e que passei. Chame de drama, chame do que quiser. Quero apenas tirar essa dor que me tortura, que me faz passar noites e noites acordada. O mundo está um lugar tão sujo! Meu coração sente falta de carinho, todos jogam tudo em cima de mim! Oh Deus! Procurei um caminho melhor, não achei. Não me lembro como me sentia antes, não me lembro de como era, mas só sei que sinto saudade; me sinto sozinha, sinto como se tudo estivesse indo embora, e eu não conseguisse dar um passo pra frente. Todos me esqueceram. Nunca ninguém consegue me ouvir, estou sorrindo, mas estou quase chorando. Desculpe mamãe e papai, polpei muito dinheiro da escola pra vocês, mas vejam só agora não precisam se preocupar comigo, vocês quase nunca se preocupam. Dói? Dói, mas a gente acaba se acostumando né. Facada dói, mas palavras ao serem usadas sem saber doem muito mais. O drama sempre me acompanhou, e quando vou tentar expressar meus sentimentos, as pessoas os rotulam como dramas. Quero paz na minha vida, quero sossego, chega de lágrimas […] Tive que tomar uma decisão e por fim tomei essa. Parecia vazio, sem nada, sem rastros. Era apenas meu coração, batendo sozinho na solidão. Desculpe por tudo, não queria ter feito tudo o que fiz mas não tive muitas escolhas. Algumas portas estavam fechadas e cada vez o panico tomava conta dos meus pensamentos e eu ia ficando sem espaço pra mim mesma. O vento bate em meu rosto e vejo minha hora chegando. Mas mamãe eu sempre fui uma pequena suicida..”
Meel (e-mptys)

“Deus nos deu a lei, mas depende de nós segui-la. Isso é liberdade. Sabe o que é liberdade, Elizabeth? É quando você dorme sabendo que não prejudicou ninguém. Porque a liberdade e a bondade são a mesma coisa. E é uma coisa muito difícil de alcançar a cada dia.”
Do filme: Minha querida Anne Frank 
Não é drama, é dor. Não é ciume, é medo. Não são palavras, são sentimentos.

                     
Estou me afogando em um oceano de lágrimas, olho para os lados em busca e algo e só vejo o nada, sem saber para onde a correnteza irá me levar. Me sinto perdida. Me vejo sozinha sem ninguém para me salvar antes que chegue a tempestade, e ela já esta bem próxima. O que me fizeste se perder? Ele. Ele me fez perder tudo, desde os amigos que eu tinha até o coração que habitava em meu peito. Ele se foi causando uma destruição dentro de mim, me deixando sozinha neste barco, em meio de nada. Tento buscar a saída, mas tudo parece ficar cada vez mais escuro, não á luz alguma. Será que perdi a entrada o tal famoso túnel? Nunca pensei que alguém pudesse me destruir assim, nunca imaginei que toda minha felicidade se acabaria em cinzas. Vejo meu rosto refletido nesse mar de lágrimas e não me reconheço, não pareço ser mais a mesma, eu costumava ser tão forte… Para onde se fora meu sorriso? Aquele sorriso que tantos elogiavam já não se via mais em minha face. O brilho da água cristalina parecia me chamar, fui adentrando cada vez mais aquela imensidão de água, tudo já parecia estar mais calmo, só havia um enorme silêncio. Então pude sentir meus pulmões implorando por ar, mas tudo estava tão tranquilo, que nada me fizera levantar dali. Abri meus olhos em busca de achar uma saída e então tudo se apagou (…) A morte é fácil, não é turbulenta como a vida, não a dor ou sofrimento, só repouso, paz e tempo. Tempo para recuperar o que a vida nos levou, para sarar todas as feridas. Confesso que estou melhor agora, jamais havia me sentido tão viva.

Carta psicografada, história da morte de Valérie. Outubro de 1994. Paris - França. (esquecendo-me)

Conta pra ela, vai. Chega nela e fala. Fecha os olhos, se for preciso. Fecha os olhos e finge que é pro espelho, como você já fez uma vez. Diz pra ela que você sente muito. Que se arrepende de todas às vezes em que poderia ter mudado a situação com poucas palavrinhas (e evitado algumas noites de choro e preocupação da parte dela), mas ao invés disso só ficou parado sem falar nada, como o idiota que é. Pede desculpas por quando ficou confuso entre um ex amor do passado que ainda te balançava, um possível caso pro futuro que te excitava e entre ela. Pede desculpa por ter deixado ela como última opção quando você era a única escolha. Confessa que se sente culpado por todas às vezes que estragou os possíveis relacionamentos dela provocando-a e fazendo ela cair na sua de novo, mesmo que isso seja a mentira mais descarada do mundo e que você não se arrependa. Assume que é egoísta e não sabe perder, que é atrapalhado e não sabe possuir, que é mimado e mandão e que tudo tem que ser do seu jeito, que é orgulhoso e pra você você sempre tá certo, que é pior do que criança, que é infantil, que é canalha, galinha… Como se ela não te conhecesse melhor do que você. Se humilha, se for preciso. Fala que vai compensar pelas noites de sono perdidas, pelas lágrimas desperdiçadas no travesseiro, pelas dores de cabeça, por tudo. No fundo ela só espera um sinalzinho verde pra não desistir, uma confirmaçãozinha de que você ainda tá nessa junto com ela. Mas não deixa ela cansar de vez você.”
Vinícius Kretek, VK

“Se for verdadeiro vai acontecer, independente de tempo e distância.”
Cazuza  

“Eu acho que relacionamentos deveriam ser mais objetivos. Sem essa de entrelinhas, sem essa de esconder as regras. As pessoas deviam falar mais, sabe? Colocar tudo pra fora mesmo. Cuspir os sentimentos, gritar pro mundo inteiro que morre de ciúmes e que sente um pouquinho de insegurança. Não faz mal. Não iria matar ser um pouquinho sincera. E é exatamente isso que vou fazer agora… Até porque acho sacanagem te pedir pra ficar antes de você saber o que pode perder estando comigo. Porque eu sou realmente muito irritante, desculpa. Eu sou chata e acordo com um mau humor insuportável. Eu vou te ligar de madrugada quando tiver um sonho ruim, porque vou lembrar que a sua voz consegue me acalmar de algum jeito. Você vai atender o celular com uma voz meio grogue, mas que vai causar o mesmo efeito em mim. E eu vou sorrir. Em alguns dias do mês, vou ser a garota mais enjoada da face da terra. Tpm. Você deve saber… A minha tpm é diferente do resto. Eu não fico irritada e nem brava, pra sua felicidade. Porém, em contrapartida, vou ser um grude contigo. Vou querer te abraçar o dia inteiro e vou ficar chateada se você não corresponder. Vou ter minhas crises existenciais e vou perguntar o porquê de ter sido o espermatozóide vencedor. O mundo às vezes vai parecer ser mais bonito sem a minha presença, mas eu prometo não cometer suicídio. Até porque me amo demais pra isso. Um dia inteiro trancada dentro do quarto e debaixo das cobertas iria ser suficiente pra fazer essa auto-estima baixa ir embora. Eu prometo que quando você quiser ver seus jogos de futebol, eu vou respeitar… Mas prometo também que vou encher seu saco quando o seu time perder. E quando digo “encher o saco”, eu falo sério. Vou te zuar durante uma semana e aproveitar o fato de que não tenho time pra torcer pro time que venceu o seu na partida. Nós dois vamos tirar um dia pra ir na sorveteria da esquina, e por algum motivo do destino eu vou esquecer que não sei tomar sorvete de casquinha. Não que eu não saiba como o processo funciona… Eu sei. Mas eu me lambuzo toda, e isso vai ser incrivelmente humilhante. Ainda mais porque vai ser com você. Então aviso logo: por favor, não me convida pra ir na sorveteria. Você vai ser visto como “o otário que tem uma namorada que não sabe tomar sorvete”. Mas se ainda assim você quiser ir, me lembra de pedir um picolé no lugar. Quando quiser vir me visitar aqui em casa, faz o esforço de me ligar avisando antes, por favor. As coisas aqui são bagunçadas de um jeito fora do normal, e eu não tô brincando. Tirando o fato de que eu preciso de uns minutinhos extras pra vestir uma roupa decente. Não que você se importe com isso, mas eu me importo. Ok. Nos dias chuvosos, pode ter certeza que eu vou fazer de tudo pra ficar em casa. Primeiro fator: não tenho guarda-chuva. Segundo fator: ainda que eu tivesse um guarda-chuva, seria inútil. Eu não me dou muito bem com a chuva, se é que me entende. Então se você não arranjar um jeito seguro pra que eu fique longe dela, desista de querer sair comigo num dia desses. Ou então traga um filme, coca cola e dois potes gigantes de pipoca. Aí sim serei toda sua o dia inteirinho. Eu também não sei cozinhar. A única coisa que sou realmente boa fazendo é gelo. E ovo frito. Garanto que pelo menos no café da manhã eu te alimento, mas de resto… Enfim. Eu sei que você provavelmente vai ter de fazer um esforço absurdo pra tentar conviver comigo, e eu sei que as chances de você enjoar de mim são inimagináveis. Numa nota de 0 a 10 pra mim, eu estaria no máximo em 0,5. Convenhamos, não sou a melhor garota que você pode encontrar por aí. Mas eu sou a única garota que abriria mão de todas as minhas manias, defeitos, vontades e caprichos pra te ter comigo. Eu sou a única garota que desistiria de tudo por você e que nunca se arrependeria por isso. Porque eu sei que você também não é perfeito. Eu sei que se a gente quiser, vamos ter de arranjar uma sincronia pra tudo isso. Encontrar um meio de organizar as coisas e ainda assim continuar perto um do outro. Eu sei que o único jeito de fazer dar certo é não desistir, e eu não desistiria de você se você também não desistisse de mim. Eu não desistiria de nós dois. Então… O que me diz? Ficar realmente parece tão ruim assim?”
Letycia A.  (via foda-se-mundo)

“Ei minha pequenina, eu não entendo porque se sente assim. Não entendo como não enxerga a sua beleza, não vê que seus traços todos são perfeitamente desenhados. Como é possível você se olhar no espelho e não notar como seus olhos são brilhantes? Ou como sua boca tem o contorno perfeito, ou a sua pele, que é tão bonita e legal. Como pode achar feio principalmente o seu jeito? Que é todo seu, e só isso basta para ser lindo. Às vezes gostaria de te emprestar meus olhos, ou o de qualquer outra pessoa, só pra você poder te enxergar como realmente é. Acho que os anos vão passar e eu vou continuar te achando linda do seu jeito. Mesmo quando seu cabelo já estiver todo branquinho, com certeza vou achar um charme. Do mesmo jeito que acho um charme quando ele está todo bagunçado. Você é toda linda, por dentro, por fora e até virada ao avesso. É linda sendo assim como é. E eu te amo, da cabeça aos pés.
Para você, minha menina. A mais linda do mundo. (fairykah)

“Ele passa a mão no seu cabelo enquanto você chora, até mesmo quando o problema é ele. Fica repetindo coisas doces e amáveis o tempo todo. Você acredita porque a mentira é mais suave do que a verdade. Acredita porque essa doçura é rara demais para ser desperdiçada. Você diz que o quer para sempre, mas ele já está pensando em qual vai ser a da próxima semana. A próxima garota que será apenas a próxima que irá sofrer porque, no final, ele vai acabar voltando para você. Todo domingo ele vai lhe ligar com a voz embriagada de quem acabou de acordar às três da tarde – há essa hora, você já vai ter feito mais do que ele fez o mês todo. E vai começar a falar sobre como se arrepende por ter feito de novo aquilo que jurou que jamais faria. Vai pedir para voltar porque no final do dia nenhum cabelo tem o cheiro melhor que o seu. E vai reclamar que essas garotas de hoje em dia não gostam de pegar na mão em público. Mas você gosta. E é por isso que ele gosta de você. Porque ele também faz parte dessa geração-vergonha que não curte pegar na mão durante o cinema, que vai logo para os amassos e o qual-seu-telefone-para-que-eu-nunca-ligue-por-engano. Mas você, não. Você pega na mão durante o filme, a praça, o jantar, o café-da-manhã… Você ama pegar na mão e olhar nos olhos. E ficar horas olhando nos olhos para ver se consegue tirar mais um pouquinho da alma dele. Se consegue desvendar mais um pedacinho desse enigma. E, assim que percebe que está conseguindo, ele vai embora outra vez. Porque nada o apavora mais do que alguém com a capacidade de decifrar seus medos. E você sabe. Você sabe como ele odeia escuro e tem pavor da solidão. Sabe como ele grita para calar o barulho mental que ele possui. Sabe como ele odeia partir tanto quanto você odeia vê-lo ir. Sabe, mas não entende. E por isso jura que não vai atender a ligação no domingo, mesmo sabendo (e não entendendo o porquê) que você vai sorrir quando o nome dele aparecer na tela. É frustrante. Você tem doutorado em defesa pessoal, é PhD em não se deixar abalar por nada. E se derrete toda vez que ele diz seu nome. Por quê? Porque o amor é assim. Ele é fanático por Beatles e você só conhece o refrão de Hey Jude. Ele aprendeu a tocar violão durante um verão tedioso, e você faz piano há sete anos sem aprender nada. Você sabe de cor a ordem de todos os acontecimentos de Harry Potter enquanto ele ainda não terminou de ler o Pequeno Príncipe. Tem tudo para dar errado. Mas, ainda assim, o som da voz dele continua lhe acalmando. Por quê? Porque o beijo dele ainda é mais viciante que qualquer livro que você já tenha lido. Porque os braços dele ainda são o melhor esconderijo do mundo. Vocês não têm nada em comum. Você fala francês e ele palavrão. Ele anda de skate e você ainda não tirou as rodinhas da bicicleta. Não pode ser amor, certo? Errado. Não deveria ser. Mas isso não impede nada. Não enquanto ele continuar ligando todos os domingos para dizer que sente a sua falta.”
Ana F (Salt-Waterroom)
                  
O amor surge de repente, sem avisos prévios. Uns chegam de mansinho, ganhando terreno aos poucos, brotando como uma rosa em plena primavera. Deve-se regar sempre, porém sem excesso, deve-se podar as impurezas e cuidar para que crescer e engrandeça de forma que só embeleze nossas vidas. Mas também tem aquele amor repentino, quem vem como uma bomba e  já te encanta desde o princípio. Vem dominando tudo, se apoderando do nosso coração e fazendo dele o que bem quer. Porém os dois tipos de amor são fascinantes de se sentir. Quando se está amando você fica abobalhada, sua pele fica sensível até mesmo ao sopro do vento, que a faz arrepiar quando distraída. Quando se está amandando, até o mais amargo dos sabores adocica, como se estivesse com uma pitada de mel do amor. Vemos o mundo com outros olhos quando estamos amando. Olhos enamorados. Esbeltizamos tudo que venha do nosso amor e ganhamos o dom de cativar todo aquele que também sabe o que é o amor. Aprendemos a traduzir um texto subentendido num olhar e a ler o silêncio nos lábios do outro. O amor humaniza as pessoas e é capaz de amolecer até o coração petrificado, mas quando não correspondido ou correspondido errada, pode causar uma amargura eterna que se solidifica e insiste em permanecer dentro dos nossos corações. Então aprenda a amar, pois a dor de um desamor perpetua.  — Bruna Agnelli
                 
De que são feitas as promessas? Palavras, simplesmente isso, que eram pra ser levadas a sério, mas que por muitas vezes acabam sendo jogadas ao vento. E é a mesma coisa de sempre, pode perguntar pra quem for que seja, todos já se sentiram traídos por terem alguma promessa quebrada, não muda isso, nunca mudará. Cansada, é a palavra certa pra designar como estou me sentindo agora em relação a essas palavras ditas da boca pra fora. Promessas, promessas… O que leva uma pessoa a prometer algo e depois acabar não cumprindo? Me faço essa pergunta pela milésima vez hoje e ainda não encontrei a resposta, talvez haja graça nisso, talvez o desejo de quebrar um juramento fale alto. Isso não funciona comigo, as pessoas não merecem passar por isso, serem tão humilhadas, porque no momento que você promete alguma coisa, você está dando esperanças a alguém, e se quebrar um juramento acabará destruindo totalmente um significado para tal pessoa, e pode ser qualquer significado, amor, gratidão, reconhecimento, respeito; os laços ficam mais fracos, não há como negar. E ainda assim, mesmo sabendo disso, as pessoas quebram promessas, e não é só uma vez não, começa pela primeira, depois parte para uma outra e assim por diante. E há ainda aqueles que quebram a promessa de que viverão com outra pessoa até que a morte os separem, na alegria e na tristeza, mas quando é alegria está tudo perfeito, não há uma nuvem sequer no céu, agora quando a tristeza toma conta, jogam tudo pro ar e acabam quebrando o juramento que fizeram diante de um altar divino. Precisam começar a aprender que se não vão cumprir alguma coisa, se não tem certeza de que pode realizar algo, não devem prometer, isso é errado, errado pra alguém que está sendo traído, é assim que eu me sinto, por que não param com isso? Estou cansada de me prometerem algo pra depois quebrar promessas. Me dizem “prometo não quebrar mais nossas promessas”, e lá se vão mais promessas quebradas.    Mayara Suemi

sábado, 14 de abril de 2012



Mais uma vez tá aí você, sonhando acordada, sentada, olhando o tempo passar sem esperar por nada ou esperar por tudo que esteja por vir. Calada, ouvindo aquela voz que não cansa de repetir na sua mente, dizendo pra correr atrás mas ela mente, eu digo não corra demais, porque talvez ele seja aquele bom rapaz mas talvez não, talvez só queira te passar pra trás. E a essa altura suas amigas dizem que ele é mó galinha, sua mãe te diz que ele já pegou a vizinha, pro seu pai você nem conta, senão ele perde a linha e seus amigos dizem que ele é “bixa” ou que “cheira a farinha”. Mas suas amigas pagam pau pra ele, viu meu bem? Sua mãe nem ao menos sabe de onde ele vem, o seu pai não aceitaria você andando com ninguém e seus amigos tem ciúme porque querem te pegar também. Eu sei que essa parada pode dar certo, mas também sei que isso pode não dar certo. Então fica suave, relaxa mulher, deixa rolar […] Lembra que você já passou por isso outras vezes e se envolver mais uns meses pra largar, você não quer, né? Tudo que vem fácil, vai fácil, então não queira ter alguém na palma da sua mão. Você nem sabe se ele tá em casa ou não, vai por mim, nada que não começou tem chance de chegar no fim […] Mas quando ele te liga, você fica mansa, é, eu sei, seus passos são comandados pela esperança. Mulher, talvez com ele seja igual e ele só tenha medo disso não dar certo no final ou ele queira mesmo é te zoar, mas uma coisa é certa, você só vai saber quando tentar. O tempo vai dizer se isso é atoa, a gente mal comanda a gente, muito menos a outra pessoa. Então, eu sei que essa parada pode dar certo, mas também sei que isso pode não dar certo, então fica suave, relaxa mulher, deixa rolar…
 -Projota

Carta de despedida, 27 de janeiro de 2009. 
Queria começar escrevendo essa carta com a caligrafia mais esplêndida e maravilhosa que existe. Uma letra fininha, leve e arrebitada. Mas não é possível, já que eu sou canhota e mão pesada. Repleta de letras gordas e grandes. Então, não repare na minha forma de escrever, somente leia atenciosamente cada palavra, e não se esqueça das minhas mil e uma entrelinhas. Vi isso em filmes, e achei que poderia dar certo. Achei que quando você lesse esta carta, provavelmente amenizaria a dor ou por alguns segundos, fizesse você sorrir. É triste, não é? Eu era a brincalhona da turma, desde sempre. Os professores não gostavam muito das minhas piadas nas horas indevidas, ainda mais quando eram durante as provas. Eu costumava sentir prazer em fazer qualquer outra pessoa sorrir, porque é gostoso ver alguém feliz. Uma gargalhada, uma risadinha, sempre foi música para meus ouvidos. A sua então, era canto dos anjos. Daqui pra frente, talvez você ache que irá sorrir menos, mas não permito isso. Abra um sorriso e mostre-o, deixe que todos vejam esses seus dentinhos brancos feito gesso. Eu sinto muito se fiz algumas coisas que te machucaram, como da vez em que lhe fiz ciúmes com um velho amigo de infância. Desculpe também por ter me visto obrigada a ficar sem cabelos, já que você amava-os. Me desculpe se eu não fui uma boa companhia durante esse tempo em que você precisou acompanhar cada passo da doença. E me desculpe se no início desse ano, eu não lhe presenteei da maneira como você gostaria. Provavelmente quando você estiver lendo essas palavras, eu já não vou estar mais aqui. Então, peço que faça do meu funeral uma festa, e não uma despedida cheia de lágrimas e tristezas. Compre minha cerveja predileta e não deixe de fora a tequila. Por favor, ligue para aquela lanchonete e peça os salgados de lá, pois são os melhores. E espalhe por aí a frente, a minha felicidade. De verdade, eu não queria ir embora. Mas aprendi a lidar com a minha falta de escolha. Infelizmente, às vezes, temos de deixar para trás pessoas que nós amamos. E isso inclui você, meus pais e o Miau. Você sempre achou o nome “Miau”, a maior irônia. Já que ele é um cachorro, e não um gato. Cuide dele para mim, meu querido. Não deixe ele comer o assoalho e deixe-o longe da sua gaveta de cuecas, ele adora mastigar roupas íntimas. Arranje uma namorada para ele também, ele adora patinhos de pelúcia, mas dessa vez, compre em tamanho gigante, pois ele já cansou do pequeno. Sobre as minhas roupas, doe todas elas. Menos os sapatos, esses você pode dar à minha irmã, ela saberá o que fazer. Enquanto a você, peço que permita se apaixonar novamente. É sério! Abra seu coração, não se feche para o mundo só porque a sua ex, resolveu morrer. Mas por favor, nada de ficar com algumas daquelas suas amigas, elas não prestam. Arranje uma garota que te faça sorrir mais do que eu, alguma garota menos desleixada, e de preferência loura, pois sei que você sempre teve um abismo por elas. Arrume um amor que te liberte e não te sufoque, uma garota que não seja tão baixa e que tenha um sorriso quase tão belo quanto o seu. Arrume alguém que não se pareça comigo, e sim, que seja melhor. Pois quem sabe de alguma forma, ela chegará aos pés do tão grande homem que deixei para ela. E ah, caso você se apaixone mesmo, lembre a ela que em algum lugar, eu estarei vigiando-a. E caso ela parta seu coração, voltarei só para puxar seus pés. Enfim, meu herói.. Peço que se cuide, que não deixe nunca de escovar os dentes e que por favor, não se lamente todos os dias por eu estar morta. Deixo de herança para você, toda a minha felicidade, as minhas piadas de mau gosto, os meus brincos favoritos, minhas irônias e todo o meu ciúme. Em algum lugar do mundo, estarei cuidando para que você não seja infeliz e que não beba tanto. Lembre-se, amanhã de manhã eu ainda te amarei mais do que hoje. E não me esqueça. Não precisa aparecer no cemitério em todos os meus aniversários e nem precisa deixar flores sobre o túmulo. Eu não quero isso. Só lembre-se de quem eu fui em sua vida, das coisas que compartilhamos e dos truques sobre como as garota deixam os seios maiores. Use-os e abuse das memórias que te deixei, mas não se lamente. Pois não há nada que não foi dito ou feito. Acorde amanhã, ciente de que morri feliz, já que tinha você ao meu lado. E por fim, adeus, meu amor. 
P.s: Não deixe sua toalha molhada em cima da cama.”
Gabriela Machado.


 Não aperte o play por enquanto, coloque o volume em 25% e leia as vírgulas.

Ei pequena. Acho que deveria encontrar o seu ponto de paz. Deixar de sofrer por coisas insanas e se alegrar com coisas mais tolas.

Agora minha menina, aperte o play e se encontre.

 O que essa música te faz lembrar?  Por trás dela há muito mais que recordações e lembranças pra você pequena, há esperança. Esperança em meio à um conflito, como a sua vida, como o teu viver.
  Você é forte pequena. Lembra de todas as vezes que foi preciso cair? Você caiu. E com lágrimas nos olhos se apoiou nas suas mãos, ainda marcadas, até mesmo nesses pulsos ensanguentados e se levantou. Se levantou pra vida, pra tentar mudar. Eu sei que você quer mudar pequena. Então me deixe te ajudar.
 Porque se maltratar? Porque se marcar assim?  As marcas ficam em você, mais profundo do que imaginam, as lembranças a gente tenta apagar. E as suas, como a gente apaga? como tira essas marcas pequena?
 Todas as vezes que você precisar, eu estarei aqui. Pronto pra te fazer sorrir, pronto pra te fazer se sentir única, pronto pra fazer se sentir linda, pronto pra te ajudar.
 Te ver assim pequena, me destrói. E antes que termine a destruição entre nós, vamos criar o seu ponto de paz. Lembre-se que isso não alivia os seus sentimentos de raiva, amor, solidão, seja ele qual for. Isso só te torna mais frágil, cada vez mais.
 Erga a cabeça, veja que ao teu lado eu sempre vou estar e toda vez que pensar ou cogitar fazer isso novamente, lembre que irá me atingir também. Eu só quero te provar que hoje mais do que nunca, existe alguém que se importa com você, que quer dar a vida por você, que só queria que você encontrasse seu ponto de paz nele.

“Uma mulher não perdoa uma única coisa no homem: que ele não ame com coragem. Pode ter os maiores defeitos, atrasar-se para os compromissos, jogar futebol no sábado com os amigos, soltar gargalhada de hiena, pentear-se com franjinha, ter pêlos nas costas e no pescoço, usar palito de dente, trocar os talheres de um momento para outro. Qualquer coisa é admitida, menos que não ame com coragem.
Amar com coragem não é viver com coragem. É bem mais do que estar aí. Amar com coragem não é questão de estilo, de gosto, de opinião. Não se adquire com a família, surge de uma decisão solitária. Amar com coragem é caráter. Vem de uma obstinação que supera a lealdade. Vem de uma incompetência de ser diferente. Amar para valer, para dar torcicolo. Não encontrar uma desculpa ou um pretexto para se adaptar, para fugir, para não nadar até o começo do corpo. Não usar atenuantes como “estou confuso”. Não se diminuir com a insegurança, mas se aumentar com a insegurança. Não se retrair perante os pais. Não desmarcar um amor pela amizade. Não esquecer de comentar pelo receio de ser incompreendido. Não esquecer de repetir pela ânsia da claridade. Amar como se não houvesse tempo de amar. Amar esquisito, de lado, ainda amar. Amar atrasado, com a respiração antecipando o beijo. Amar com fúria, com o recalque de não ter sido assim antes. Amar decidido, obcecado, como quem troca de identidade e parte a um longo exílio. Amar como quem volta de um longo exílio. Amar com coragem, só isso.”
Fabrício Carpinejar

“Saudade não é nada. Mal sabia eu que ”nada” dói mais que ”tudo”. Tudo envolve também coisas boas, o nada é puro, vazio. Saudade dói, é muito limão, sal em cima de feridas abertas. Resseca a garganta e machuca a cabeça, te empurra da cama como um soco, ou te faz ficar nela como um tombo. Saudade aperta, esmaga, te faz dizer: ”não aguento mais”, ai você acorda no dia seguinte, vendo que aguentou… mas está lá, pronto para dizer de novo ”não aguento mais.”. Eu quero ver seu rosto novamente, quero senti-lo em minhas mãos, quero morder-te as bochechas, os braços, a barriga. Quero fazer-te cocegas, quero jogar-te na areia e pular em cima de você. Quero ouvir-te cantando, rindo, resmugando, falando mal da vida, bem também. Quero admirar a pintinha perto do seu olho, quero admirar seu sozinho, quero beijar você. Quero abraçar você. Quero meu menino aqui.
Quando essa ressaca de noite mal dormida passar, a tal saudade vai voltar. Mas eu vou aguentar, porque eu sei que ainda vou te ver.”
Eduarda Morgado 

                             
Sabe… eu acho que gosto de você, não, eu gosto de você. Gosto dos seus olhos, do seu cabelo, do seu rosto, gosto desse seu jeito inseguro, do seu jeito de me deixar sem jeito, gosto tanto disso. Gosto como você me pede para ficar com você, de como diz que me ama, e me ama e me ama. Gosto de você. Gosto das nossas brigas. Gosto como fica com raiva, como fala para eu ir embora mas logo pede desculpas. Gosto do seu ciúmes, gosto de te deixar com vergonha, é perfeito o vermelho de seu rosto. Gosto como em meio à lágrimas você solta um pequeno sorriso e diz que tudo vai dar certo. Gosto do seu jeito lerdo de não perceber que estou chateado, gosto de quando perdemos horas falando bobagens, ou quando ficamos sem nos falar, a saudade só faz aumentar o que sinto. Gosto de você… Não, eu te amo, e amo muito, não esquece tá? Eu amo você.
 -Rafa. |ICANBEYOURDEATH 
                                        
Você disse “acredita em mim, eu não vou fazer de novo, te prometo, juro por tudo o que é mais sagrado” e logo me deu um beijo na testa. No inicio fiz biquinho, mas não resisti e envolvi seu corpo em meus braços. Fomos pra sua casa, porque pra minha o meu pai lhe odiava de corpo e alma, e nunca que iria deixar você colocar os seus pés porta adentro. Chegamos lá, sua mãe me olhou com uma cara de tacho, eu não entendo o porquê de ela me odiar tanto assim. Bom pelo menos compartilhamos o mesmo sentimento; nunca gostei dela, cara de falsa, sorriso irônico, perfeita bruxa pra atormentar. Só vi pelo canto do olho quando estava indo em direção ao seu quarto, ela fazendo sinal da cruz em direção a mim. Xinguei-a mentalmente, desejei uma morte dolorosa, e muito, muito lenta. Entramos em seu quarto, que por sinal parecia mais um lixão do que um quarto de um ser humano decente. Você disse pra não reparar na bagunça porque não havia dado tempo pra arrumar – mais uma mentira sua, ontem você disse a mesma coisa para mim, não se lembra não? Acenei que sim com a cabeça dando sinal de desdém, e logo sentei em cima de suas roup..ops! Eu quis dizer sua cama. Tu sentaste ao meu lado e logo perguntou se eu estava bem, de novo acenei que sim com a cabeça, e dei uma longa arfada como sinal de contrariedade.  Tu se levantaste da cama e parou de pé bem na minha frente, logo de inicio, continuei com a minha cabeça para baixo, mas mesmo assim, eu podia sentir os seus olhos pregados em direção a mim. Perguntei-te o que havia acontecido, e você fez mil sinais com a cabeça de um “não”. Ficamos assim, um bom tempo assim, em silêncio no quarto, enquanto sua mãe batia as panelas na cozinha por pura provocação.  “Não dá pra continuar assim, não desse teu jeito de ficar calada toda a hora” – Você disse assim, sem medir palavras, sem medir o tom pra falar comigo, me despejou todo rancor que tinha sei lá por quem, pra cima de mim. Você foi em direção à janela para olhar os prédios que cercavam sua casa, como uma desculpa pra não ver qual seria a minha reação. Você e suas desculpas. Rei das desculpas. Fiquei pensando em algo pra dizer, ou no que não dizer. Só passou a nossa história como um filme em minha cabeça na hora. Na minha cabeça veio àquelas discussões nossas, que por sinal, quem sempre provocava era você, e a madre Tereza era eu. Sempre eu. Sempre. Veio na mente as suas promessas que me encantavam, e me ganhavam como comprar uma criança com um docinho qualquer – fácil demais.  Veio-me na mente também, aquele dia que você me trocou por um vídeo game quando suas desculpas eram de “minha mãe precisa de mim, desculpa”.  Eu aceitava, sempre aceitava. Veio-me na mente também todas as vezes que você dizia “eu te amo” sempre parecia com menosprezo, ou como se você não sentisse o que tu dizias. Tirei todas essas lembranças de minha cabeça, e parei só pra focar no agora, no que estava acontecendo conosco. Estávamos em completa ruína. Estávamos nos nossos escombros tentando restituir o que não tinha mais volta. Na verdade eu estava assim, eu estava tentando salvar algo de nós dois, recuperar o tempo. Fazer você me querer como eu o queria; fazer você me desejar o mesmo tanto, ou mais do que eu o desejava. Fazer você voltar a sentir amor por mim, se é que algum dia sentiu.  Mas cá entre nós, diga-me dá pra plantar algo em uma terra seca, diga-me dá pra plantar? Impossível não é? Pois bem, é assim com você. Tu não sabes o quanto me dói constatar e aceitar esses fatos. Porra eu fiz tudo por nós, tudo mesmo. E você o que tu fez? Não soube lutar pela gente, não soube lutar com os nossos erros. Não fez nada pra que o nosso relacionamento não entrasse em declínio. Nada. Absolutamente nada. Seus ombros caem, minha demora pra dizer algo, ou pelo menos dar algum sinal de vida começa a te afetar. Você vira para mim, acena com as mãos pra ver se eu diria algo, ou ficaria calada como sempre estive. Você nunca entendeu o “porquê” de eu ficar sempre calada. E eu nunca entendi o “porquê” de tu falavar tanto quando tudo o que você dizia era da boca pra fora. “Como você disse, não dá pra continuar assim, não desse teu jeito de mentir na cara dura” – Levantei-me e fui-me embora, mostrei o dedo para sua querida mãe, bati a porta da sua casa para todos ouvirem, arrumei meus cabelos.. e fui viver. Fui viver. - Objetivar


“Sem ideias para escrever, mesmo assim estou aqui de frente para a tela, olhando e esperando que surja algo para compartilhar contigo, algo que seja em relação a você, a nós, algo que você já sabe muito bem, ou até, desconhece, não sei. Mas gosto de repetir, gosto de te repetir que te amo. Me perguntei umas mil vezes em como começar, de como escrever pra você, de como te dizer algo que eu realmente não sei muito bem: o que sinto por ti. Acho que a única coisa que sei, é que sou tua, tua, sim, tua. E de alguma forma ou de outra, eu sempre serei. E então, não querendo confessar, mas já confessando, digo: preciso de você. Não é fácil admitir isso, mas é a verdade: Eu preciso de você. Quer saber? Meu relacionamento com o amor nunca foi muito bom, mas eu quero, mesmo, que dessa vez seja bom, e que seja com você. Eu fiz tudo de errado com outra pessoa para só acertar com você. 
E se tornando mesmice ou não, aprendi o que é amor, amar. Aprendi que quando amamos, paramos de pensar em nós mesmos, não existe mais um ‘’eu’’, e sim um ‘’nós’’. Amar é desejar a felicidade de outro mais do que a sua própria, é cuidar sem esperar ser cuidado de volta, é chorar quando o outro chora, mas fazê-lo sorrir. Porque eu quero te fazer sorrir, tá bom? Toda hora, ouvindo teu riso, provocando o seu sorriso, olhando nos teus olhos, sentindo o teu abraço, de verdade. Eu só espero que você se lembre de mim de vez em quando, sabe? Até porque, eu penso em você de vez em sempre, todo minuto, toda hora. Penso em você toda vez que respiro. Clichê, não é? Deve ser. Mas te peço, que, não canse de mim, da minha bagunça, dessa desordem que eu sou, desse meu jeito complicado, sem graça e até, insuportável. Eu descobri com você, que o amor é muito mais do que essas coisas que tanto dizem, sabe? Amor é saber esperar, é não desistir. E eu quero que você faça isso, que não desista de mim, de nós. Aprendi que amor é acima de distância, circunstância, ciúmes, cismas e medos. Descobri que amor é sentir. Sentir sem se preocupar com as consequências de tal. Descobri o amor em você e em mim, em nós. E te evidencio, assim, sem medo ou temor, que amo você. É isso mesmo, amo. Ouviu? Quer que eu repita? Você sempre me pede pra repetir isso, então, como sei que você ama que eu digo que amo, então te repito: Eu amo você. Então te digo: é de verdade, eu estou sentindo. E quero te dizer outra coisa, mesmo que tu já saibas, quero cuidar de você, e se possível, queria muito que você cuidasse de mim. Eu quero entrar nessa. Junto, com você. Mas te digo, que preciso fazer o teu sorriso, te provocar, te irritar, e te causar ciúmes. 
Honestamente, eu tinha muita coisa para dizer a você, mas eu não sei como. É engraçado isso, não é? Quando eu não sentia nada, eu começava a escrever textos de amor fictício, e agora não, eu não consigo, não consigo escrever mais. Deve ser porque não consigo explicar. Estranho, não? É que as palavras escapam de mim. Meus sentimentos se bagunçam, se misturam, e fica praticamente impossível organizá-los em um texto. Mas tento te dizer, nessas minhas escritas sem-tradução-interpretação-sentido, que quero que você entenda: Eu quero fazer tudo certo com você. 
Quero que a gente tente, tente e tente, de novo e de novo, não importa quantas vezes, a gente volta pra estaca zero e arrisca de novo, até dar certo. Porque eu quero que dê, e que que dê certo com você. A gente tenta do plano A até o Z se possível, eu não me importo, não me importo de tentar de novo contigo. E agora eu sou só sua, totalmente sua, de corpo e alma. Não ligo para os outros, não ligo para nada. Sinceramente, eu não ligo. Não ligo para os problemas, para as dificuldades e, muito menos, para as tristezas que poderão vir. Eu sei que nem tudo é um mar de rosas. Sei que não vai ser fácil, mas a gente tenta, tá bom? Eu só não quero que você desista, assim como todos os outros. Eu quero que você lute, até não restar nenhuma esperança, e eu realmente espero que sempre reste, que sempre tenha alguma perspectiva de nós darmos certos. Então eu só preciso que saiba disso: Eu amo você. Eu quero você. Eu preciso de você. 
E pode demorar o tempo que for, mas eu vou te ter, vou te ter bem aqui nos meus braços, com os dedos entrelaçados nos meus, os seus olhos fitados aos meus, a boca grudada na minha. Eu sei que vou. Esperarei o tempo que for para te ter aqui, não me importa, o que importa é que o meu desejo, vontade e amor é maior do que qualquer obstáculo. Só espero que as vezes você bote a nossa musica para tocar, lembre do som da minha voz, lembre de mim. E chore, chore tudo o que tem para chorar. Sinta saudades de mim, mesmo eu estando todo o tempo com você.”
Ariel S.
                   
Eu sei, ás vezes é quase impossível se controlar. Vicia. Você precisa, você quer sentir o sangue escorrer. É a única maneira de acabar com a dor, não é isso que você acha ? Mas você sabe que não é. Você sabe que os cortes só te trazem mais dor. Eu sei que é difícil de acreditar nisso, porque eles aliviam toda essa dor que te mata de dentro pra fora. Mas e depois, hein ? Depois que a dor do corte passa ? A dor volta. E tem vezes que volta mais forte. E o que você irá fazer mesmo ? Irá recorrer as lâminas. Elas são as únicas amigas que você tem nesse momento. Cortes e mais cortes. Dor e mais dor. Você está mais feliz agora ? Não. É, vai ficando cada vez mais difícil continuar. Você se fecha pro mundo. As pessoas não se importam com você ? Acredite, elas se importam. O problema é que elas não demonstram. Você se sente sozinha. Ninguém te ajuda. Apenas os cortes te salvam de tudo isso. Se cortar acaba se tornando seu ponto de paz. Mas e as cicatrizes ? Você as odeia cada dia mais. E é pior ainda quando você sabe que foi você que as causou. Me diga, valeu a penas tudo isso ? Você se machucar, causar marcas que ficaram pra sempre, você se odiar. Tudo isso por causa de pessoas que não mereciam nem uma lágrima sua ? Valeu a pena ? Não, eu sei.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

      Mais um ano de vida, mais um ano de luta. Que a cada ano que passe você ganhe mais saúde, por que o resto conquistamos com muita força e fé. Que você continue na caminhada, fazendo mais do que pegadas nesse chão. Que a cada dia, você consiga ser melhor do que foi ontem. Que uns e outros aprendam algumas lições com o seu rap. Que você continue plantando o bem, que você continue sendo esse muleque doido, porque vale a pena. Tenho certeza que você faz o suficiente para seus fãns. E assim como você é parceiro do seus fãns, seus fãns também são seus parceiros. E de uma coisa eu tenho certeza, que os guerreiros, vão estar contigo até o final. Parabéns! Que Deus te abençoe. VOCÊ É FODA IRMÃO s2'

sábado, 7 de abril de 2012

                  
“Vou lhe dizer uma coisa, uma coisa óbvia, não tente entender-me. Tenho várias manias, tenho opiniões diferentes de todo mundo, eu sou como verão em um dia e inverno no outro, sou um tanto considerada bipolar, acho que sou egocêntrica demais, mas me pergunto quem não é? Tem dias que apenas penso em mim e digo para qualquer um “vá a merda”, mas tem dias que faço tudo o que pedirem pra mim fazer. Literalmente sou uma caixinha de surpresas, e lhe digo se eu entregar-me inteira a você, cuide muito bem de mim. Se eu chorar na sua frente, acredite que você é uma pessoa muito importante pra mim, por que uma das minhas manias é chorar a noite escondida embaixo de meus cobertores, no vazio com o tiquetaquear do relógio, então já sabe se tu me ver chorar me abraça, nem que eu inunde tua roupa com minhas lágrimas. Tenho tantos sentimento aqui dentro que nunca expus para ninguém, tenho segredos que só eu sei, afinal quem não tem? Pois é, todos nós temos segredos, todos nós vivemos de mentiras, isto mesmo m-e-n-t-i-r-a-s, todos nós vivemos disso, quando guardamos um segredo nós contamos mentiras, nós recebemos mentiras a cada segundo e nem se quer percebemos isso, por quê? Por que já virou rotina, pare e pense, tu já mentiu para seus pais sobre alguma coisa, nem que seja uma coisa miníma? Acho que já, você pode até negar que não, mas já nem que fosse uma mentira pequena que nem fizesse diferença depois. Aliás até eles já mentiram pra você não é mesmo? Quando você era pequeno, ingenuo eles lhe falavam bebês vinham da cegonha, é uma mentira pequena, mas mesmo assim é mentira. Então pra que nós temos primeiro de abril se o resto do ano já é uma mentira? Nós mentimos o tempo todo. Eu lhe disse lá no começo que tenho opiniões diferentes, que tenho pensamentos que ninguém imagina. Considero-me uma pessoa fria e calculista, mas não falo só por falar, é a verdade, já jogaram isso na minha cara “você é fria”, não pude discordar, eu não tenho dó, eu não tenho pena, meu coração já foi pisado e estraçalhado em mil pedaços, que hoje eu não sinto mais nada, hoje mal bombear o sangue ele consegue. Mas e daí quem se importa? São poucas pessoas, como Caio Fernando Abreu dizia “De repente, estou só. Dentro do parque, dentro do bairro, dentro da cidade, dentro do estado, dentro do país, dentro do continente, dentro do hemisfério, do planeta, do sistema solar, da galáxia — dentro do universo, eu estou só”. Posso estar rodeada por cem pessoas, mas é como se eu estivesse sozinha, posso estar em uma multidão, mas quantas dessas pessoas realmente daria a vida por mim? Quantas pessoas se importariam com um sorriso verdadeiro meu? Quantas pessoas irão chegar em mim e dizer “obrigado por você existir”? Sabe às vezes precisamos sumir pra saber quem sentiria falta de nós, das nossas manias, opiniões e gestos diferentes. Afinal ser diferente hoje é raro, por isso gosto de ser assim. Consegue entender agora o que eu digo? Consegue entender quando digo que sou diferente?”                                                  — Carolina N

                  
Eu quero, na verdade, eu quero que ele leia meus textos, tente me descobrir. Até porque, hoje eu sou isso, amanhã aquilo e a mutação é constante. E, pra ser meu, ele vai precisar me descobrir todos os dias, me convencer e me encantar. Eu quero me apaixonar todos os dias por aquele cara alto, nem magro, nem gordo, de olhos escuros, de abraço apertado, de encaixe perfeito, de barba cerrada, de amor sincero que me traz flores com um bichinho de pelúcia em plena quinta-feira, depois que eu chego do trabalho descabelada e me jogo no sofá. Que me entrega as flores com um sorriso enlouquecedor e ri quando eu quero morrer por estar horrível e que me cala com um beijo quando eu vou brigar com ele por ele não ter me avisado que viria. Eu quero viver o que ninguém me permitiu que eu vivesse. Que ninguém me fez conhecer e que eu só conheço por que sonho, porque tenho uma mente incrivelmente fértil. Eu quero sentir falta na segunda mesmo depois de passar o sábado e domingo com ele e saber que o verei na terça. Eu quero enlouquecer de saudade, e quero que essa saudade me faça correr atrás dele onde quer que esteja só pra eu abraçá-lo e voltar correndo para o escritório. Eu quero ser a irresponsável da relação, eu quero ser a maluca, a que não tem limites e não a que precisa se manter centrada sempre pra que nada saia dos conformes, pra que tudo fique bem e não acabe em discussão. Eu não quero ser a que presta atenção nos detalhes, que vive se preocupando exageradamente, perguntando se tudo está bem, se sentindo incapaz de fazer alguém feliz. Eu quero ser feliz e quero ter a certeza de que ele é feliz porque me ama e porque ele me faz feliz. Que por causa dele eu deixei de me trancar num casulo pra voar ao lado dele. Que eu não preciso dele pra andar nem ser feliz, mas que é muito melhor andar e ser feliz ao lado dele. Eu quero alguém assim […] Que não tem forma, nem nome, nem cheiro. Mas que está vivo em meus sonhos e que um dia vai renascer pra mim e vai me encontrar em algum lugar, um lugar onde jamais eu espero encontrar o amor da minha vida. A vida me reserva surpresas, e a melhor delas será o dia em que ele se tornar real pra mim e eu puder sentir o cheiro, ver a forma, e pronunciar o nome. 

- Júlia, Tua-Idiota.

“Até quando vai ser assim? Eu vou acreditar em cada palavra que ele falar, em cada parágrafo, cada vírgula, cada mentira. Sempre é assim, ele diz que gosta do meu jeito, que gosta mesmo de verdade de mim, mas quando aparece alguém melhor, eu percebo que não sou o suficiente. Sempre haverá aquela maldita frase, “Eu te amo, mas…”, eu sempre acredito. Eu sei muito bem que o que ele fez todos digam que é imperdoável, eu vou dizer que está tudo bem, mas lá no fundo nuca vai estar. Eu sempre deixo passar, finjo que eu aceito as coisas que ele faz. E sabe por que eu finjo? Por medo de perdê-lo, medo de ele não gostar mais de mim. Mas chega um dia que a gente cansa. A gente cansa de nunca ser o suficiente pra ninguém, a gente cansa de sempre estar do lado das pessoas, apoiando, dando carinho e eles não estarem nem aí. Pois é, as pessoas cansam, eu cansei. Cansei de fazer papel de otária. Cansei de ser aquela menina boba que aceita tudo calada, que fica na sua, mesmo ouvindo coisas que não a agradam. Eu realmente cansei de ser essa menina, ingênua, que todos fazem o que querem. Daqui pra frente, serei eu mesma, e as pessoas vão ter que me aceitar do jeito que eu sou, agrando ou não elas.”
enamorar-te ft. m-agoar (via enamorar-te)

“O que te dizer? Que te amo, que te esperarei um dia na rodoviária, num aeroporto, que te acredito, que consegues mexer dentro-dentro de mim? É tão pouco. Não te preocupa. O que acontece é sempre natural. Se a gente tiver que se encontrar, aqui ou na China, a gente se encontra. Penso em você principalmente como minha possibilidade de paz. E te espero. E te curto todos os dias. E te gosto. Muito.”
Caio Fernando Abreu 

                    
                                                                CARTA DE UM SUICIDA


Por fora, levo esse sorriso falso enganando a todos. Mas por dentro, está crítico. Procuro motivos para continuar aqui. Ás vezes acho alguns positivos, mas os negativos sempre vencem. Desde já programo esse dia. Quero ser bem organizado, calcular detalhe por detalhe. Amanhã é o grande dia. Esperei tanto por esse momento, até estou mais alegre, pois meu sofrimento ira acabar. Comprei cigarro, bebida, só para me satisfazer nos últimos minutos de minha vida. Cheguei em casa escondi no guarda-roupa. Anoiteceu, decidi aproveitar a minha ultima noite.  Chegou o grande dia. Eu passei por doente para não ir a escola, minha mãe ingênua acreditou. Já era meio-dia, meus pais chegaram para almoçar, antes deles saírem dei um abraço forte e aconchegante em cada um, e disse “Mãe, Pai, eu amo muito vocês” . Fiquei sozinho novamente, então fui ao meu quarto, peguei as drogas e as bebidas, e me satisfiz um pouco. Logo depois escrevi um bilhete muito curto e direto aos meus pais, e para meu melhor amigo. Pois são as únicas pessoas que me amam verdadeiramente. Nele dizia “Não chorem por mim, pois não vale a pena. Só peço que não me esqueçam, e eu amo muito vocês” em seguida, peguei vários remédios fortes por sinal, e tomei. Passado cinco minutos, comecei a ficar fraco, parecia que eu estava alcoolizado, mas era apenas os sintomas dos remédios. Fiquei tremulo. Mas não com medo, pois eu estava ciente do que estava fazendo. Rapidamente, fui ao banheiro, peguei giletes e me cortei um pouco, para tirar o sofrimento, e o ódio, pois queria morrer tranquilho. Voltei a sala, segurei o bilhete e passado mais dois minutos, senti tonturas e cai. Não vi e nem ouvi mas nada. Tinha chegado a minha hora. (principe-derrotadofeatpensamento-irreal)

“Não é afastando as pessoas que te amam - como eu, por exemplo - que você vai se sentir melhor. Entenda que eu quero estar com você, do seu lado, sabendo o que acontece. De repente me passa pela cabeça que a minha presença ou a minha insistência pode talvez irritá-lo. Então, desculpa não insistirei mais. Eu queria dizer que eu estava com você, e a menos que você não me suporte mais, continuaria te procurando e querendo saber coisas. Bobagens? Pois é, se quiser ria como você costuma rir para se defender. Não estou me defendendo de nada. Estou perguntando a você se permite que eu tenha carinho por você, seu idiota. Mas estou aqui, continuo aqui não sei até quando, e quando e se você quiser, precisar dê um toque. Te quero imensamente bem, fico pensando se dizendo assim, quem sabe, de repente você até acredita. Acredite.”
Caio Fernando Abreu 

“Sinto muita saudade, mas tem uma coisa dentro de mim me dizendo que o meu caminho é exatamente este, e que não posso nem devo tentar modificá-lo.”
(Caio Fernando Abreu)

“Você é o que mais faz falta, por ser a pessoa que eu gostaria que estivesse ao meu lado em todos os segundos do meu dia, e mesmo não estando, existe um lugar que você está o tempo todo, em mim.”
Herbert Henrique
                      
Sabemos que seus conselhos não são um dos melhores. Você sabe disso. Sabemos que nem todas as suas palavras são as mais confortáveis e sensíveis. Sabemos que nem sempre será uma boa escolha te ouvir e seguir certamente tudo o que me aconselhou a fazer. […] Você fala sem pensar, as vezes xinga sem ao menos saber o que foi. Sente raiva de tudo e todos que ousa chegar perto de mim. Sente ciúmes de todos os meus amigos. Sabemos também, que você não é o tipo de pessoa que podemos achar delicadeza. Que todas as suas palavras, pelo menos uma tem relação com algum xingamento. Você é grosso. Me irrita. É chato. E então eu olho em volta, e vejo pessoas se perguntando o que eu tanto vi em você. Respondo. ” Seus defeitos. Suas chatices. Ou simplesmente o fato de me ajudar mesmo sem saber por onde começar. Por estar aqui, quando eu mais preciso. Por me fazer sentir falta. Por me fazer feliz. Eu sei, que te irrito e que sou a pessoa mais chata do mundo. Sou a mais chorona também, sou imperfeita. Mas quero que anote onde quiser anotar: Fomos feitos para ficar juntos. O seu sorriso é lindo, já o meu não. Eu sou fofa, você não. Um completa o outro. Suas qualidades são os meus defeitos, e talvez as minhas imperfeições, são as que você tanto precisa ter. É meio complicado, eu sei que não entenderá de primeira. Mas a unica coisa que quero que estendas é.. […] Sou eu, quem vai te aceitar. Quem vai cuidar. Mas acima de tudo, sou eu, quem vai reconhecer seus acertos. Entender os seus erros. E ficar aí, ao seu lado.
                         ( Júlia. Tua-Idiota. )
                
Será o fim ou apenas um novo começo? Eis a pergunta que ronda meus pensamentos ultimamente, pois á momentos que eu quero lutar com todas as minhas forças, fazer tudo diferente, dar um novo rumo ou sentido para minha vida, quero aproveitar cada segundo e fazer tudo que me der na telha. Mas também há horas em que eu quero apenas descansar e fugir de tudo, jogar tudo pro ar e abusar do foda-se. Me sinto tão cansada, mas não é aquele tal cansaço físico, se trata de um mental, de um que mexa com todas as suas emoções, sentimentos e até o seu jeito de ser. E eu acabei mudando tanto, que eu mal chego a me reconhecer e acabei de arranjar mais um problema para minha cabeça, me redescobrir, visitar cada lugar novo e sombrio que agora faz parte de mim. Diria que sou um tanto quanto masoquista, eu revivo coisas que eu mal lembrava, eu fico cutucando a ferida -e não to falando aquelas que coçam quando um mosquito te pica- algo mais dolorido, mas profundo. Eu escuto músicas só para lembrar um certo alguém que eu já matei faz tempo, mas em que eu insisto em ficar revivendo e revivendo. Chega a ser torturante e até sufocante. Alias, também já me cansei de chorar, faço isso sem motivos e com motivos também, dizem que chorar limpa a alma, mas acho que não funciona mais comigo. As vezes eu me pego pensando, ‘já que esta tudo ferrado mesmo, vou fazer o que eu quiser’ e eu até faço, não me arrependo, alias eu deveria me arrepender? Já ouvi dizer que posso fazer tudo que me faz bem, mas talvez esse método suicida vai acabar comigo. Ou melhor, vai acabar com o que resta de mim. Em certa parte eu sou a maior culpada pelo desastre que minha vida acabou se tornando, talvez por eu ter fraquejado em alguns momentos e me mostrado tão fútil. Eu sou um desastre ambulante e é tão fácil perceber, destruo tudo o que toco ou me aproximo, mas o que eu posso fazer se eu sou assim e não há mudança que de jeito. Eu já cansei de pedir desculpa pelo o que sou ou o que faço, na verdade eu cansei de tudo e não aguento mais aquele discurso moralista de que tenho a vida toda pela frente, como se eu não soubesse. Mas como continuar se eu não tenho mais tal forças para caminhar, estou a bom tempo sentada no meio da estrada, esperando algo bom acontecer -que eu tenho certeza, que não vai acontecer, mas como dizem: a esperança é a ultima que morre- ou a minha já morreu e eu ainda não percebi, mas é melhor assim, fico me iludindo com o nada ou com tudo. Ou talvez eu me iluda comigo mesma, com minhas atitudes e meu jeito estupido de existir. Espero que seja um novo começo, um novo jogo em que dessa vez eu saia como a vencedora, mas se por fim, eu voltar a este estado deplorável, eu faço de tudo um aprendizado e uso o play again. (ultimo-cigarro)